2

VEREADOR É LIBERADO APÓS DEPOIMENTO, MAS TRÊS ACUSADO DE EXTORSÃO PERMANECEM PRESOS

2 dez, 2016 • Destaque, Telejornal

O Vereador Ronilson Marcílio é suspeito de extorsão contra um homem e teria utilizado a posse da gravação de um vídeo para fazer a chantagem. Outras três pessoas teriam participação no crime. A denúncia foi feita pela própria vítima, o Padre José Antônio Nogueira, que ate então era Provedor do Hospital Nossa Senhora Auxiliadora. Com um mandado de busca e apreensão, os investigadores foram até a casa do Vereador Ronilson Marcílio, na rua Muriaé, no Bairro Santa Cruz. Os policiais fizeram buscas na casa e depois conduziram o vereador de Caratinga para a Delegacia. Ao chegar à delegacia, Ronilson afirmou que não sabe o motivo da busca e apreensão na casa dele. O vereador é acusado de supostamente ter extorquido dinheiro do Padre. Outras três pessoas suspeitas de participação no crime foram levadas para a delegacia de Caratinga. Os acusados teriam gravado um vídeo em um momento íntimo do religioso. Durante as investigações os detetives apreenderam notebooks e CDs. O delegado que conduz o caso Luiz Eduardo Gomes não quis passar mais detalhes sobre as investigações. Segundo o advogado do vereador, Ronilson afirma que não tem participação no crime e que estava tentando apenas ajudar a vítima, de quem é amigo. Ronilson foi liberado na madrugada desta quarta-feira (30). Bruno, Alessandro e George foram presos em flagrante e conduzidos para o presídio de Caratinga acusado de extorsão e associação criminosa. Eles são acusados de extorquir 200 mil reais da vítima. A nossa equipe de reportagem foi informada que no decorrer da negociação, os acusados aceitaram 80 mil reais, mas o valor não foi pago. Max Capella, advogado dos réus, disse que irá pedir liberdade provisória para os três clientes ou entrar amanhã com um pedido de habeas corpus no Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

 

Comentários

Posts Relacionados