87779998

DESCUMPRIMENTO DO TAC: ONG LATEMIA DIZ QUE PREFEITURA NÃO TEM DADO SUPORTE PARA CUIDADOS COM ANIMAIS. VOLUNTÁRIA ESCLARECE QUE O ABRIGO NÃO FUNCIONA COMO CANIL MUNICIPAL

7 nov, 2016 • Destaque, Telejornal

Há alguns meses instalada no Parque de Exposições de Caratinga, a ONG LateMia revela que foi abandonada pelos órgãos públicos municipais. A prefeitura não estaria dando o suporte necessário para os cuidados com os animais e muitos deles estão doentes, precisando de medicamentos e atenção veterinária.

Em março deste ano, o Prefeito de Caratinga assinou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público. De acordo com o documento Marco Antônio Junqueira teria 180 dias para concluir as obras do Centro de Zoonoses e 30 dias para providenciar um canil provisório. Se os prazos fossem extrapolados, eles deveriam ser justificados. E se isto não acontecesse, haveria punições com multas e até a possibilidade do prefeito responder como improbidade administrativa, como destacou na época o Promotor de Justiça Igor Provincialli.
Dentre as obrigações estabelecidas no TAC, além do readequamento da política municipal com relação ao tratamento de animais de rua e a zoonose de uma forma geral, era preciso resolver a situação em que se encontravam os animais de rua tendo em vista a falta de um local adequado que os recebesse e pessoas preparadas para fazer o tratamento deles. Cabia ao poder público decidir como faria isso.
Ainda no mês de março deste ano, a prefeitura inaugurou a instalação de um canil e um gatil provisórios para receber cães e gatos mantidos pela ONG LateMia, no Parque de Exposição João da Costa Mafra. Mas, de acordo com a voluntária da ONG, Marta Lopes, no local está funcionando o abrigo de animais da Associação Protetora dos Animais de Sapucaia e não o canil municipal, já que, segundo ela, o poder público não tem apoiado a LateMia.

Cerca de 200 cães e gatos estão sob a tutoria da ONG LateMia, das protetoras locais e equipe de voluntariado. No local existem muitos animais que foram vítimas de maus tratos, que estão debilitados, com fraturas por atropelamento e doenças graves como o Tumor Venéreo Transmissível (TVT). Muitos deles estão com os tratamentos interrompidos por falta de recursos. O problema, de acordo com Marta, é que tem muita gente indo ao local e deixando mais animais que necessitam de atenção especial, na porta da ONG.
Marta ainda completou mostrando que muito lixo e entulho têm sido despejados no Parque de Exposição, o que compromete a vida dos animais pelas pragas e que tem causado enfermidades neles como a Doença do Carrapato.
Nossa equipe de reportagem enviou por e-mail uma solicitação de resposta à assessoria de comunicação da Prefeitura de Caratinga mas até o momento a administração pública municipal não se pronunciou.

13 12 10 3 4 5 7 8 9

 

 

 

Comentários

Posts Relacionados