_DSC0030

Preso confessou ser autor do disparo que matou funcionário da Cemig

17 nov, 2015 • Jornal Regional, Telejornal

O assalto a um prédio onde funcionam vários consultórios médicos e odontológicos, ocorrido no dia 21 de outubro, no bairro Calafate, região Oeste de Belo Horizonte, que resultou na morte do biólogo e analista de meio ambiente da Cemig, Flávio José Froes de Oliveira, teve sua autoria apurada pela equipe da 2ª Delegacia da Polícia Civil Sul. A prisão de Gabriel Henrique Moreira Martinho, de 18 anos, autor do disparo, e a identificação de um segundo envolvido, que já está com a prisão temporária decretada pela Justiça, foi resultado do trabalho realizado em conjunto com a Polícia Militar. Um terceiro comparsa permanece sem identificação.

 

De acordo com o delegado Júlio Campos Zica, que comandou a investigação, os três criminosos chegaram ao prédio de consultórios, localizado na Rua Campos Sales, por volta das 14h30. Após anunciarem o assalto, eles roubaram o dinheiro e os celulares de nove vítimas, em diferentes salas. O grupo já estava saindo do edifício quando deparou com Flávio. Eles tentaram roubar a mochila do biólogo. A vítima colocou a mochila no chão e tentou fugir, mas acabou sendo atingida pelas costas, morrendo ainda no local.

 

O carro utilizado pelos criminosos na fuga, um Space Fox, teve a placa anotada por uma testemunha, permitindo aos policiais constatar que se tratava de um veículo roubado cinco dias antes. Militares do serviço de inteligência da 125ª Companhia do 22º Batalhão informaram à equipe do delegado Júlio Zica o nome dos suspeitos do roubo do carro, sendo Gabriel Henrique e outro comparsa reconhecidos, posteriormente, como autores também do roubo aos consultórios.

 

O delegado Frederico Abelha, chefe da Regional Sul da Polícia Civil, destacou a importância da parceria estabelecida com a Polícia Militar para a apuração do assalto que culminou na morte do biólogo Flávio. Com base no reconhecimento dos dois criminosos, a Polícia Civil solicitou à Justiça a prisão temporária da dupla e teve o pedido acatado, possibilitando que Gabriel Henrique fosse preso por policiais militares do 5º Batalhão, no dia 10 de novembro.

 

A prisão aconteceu quando os policiais militares abordaram um grupo composto por três integrantes que estava em atitude suspeita, em um posto de gasolina da Vila Oeste, às 21h. Os militares encontraram uma réplica de revólver com o trio e pediu a identificação de cada um, observando que havia um mandado de prisão temporária contra Gabriel Henrique.

 

Durante seu depoimento na delegacia, Gabriel Henrique confessou ter participado do assalto aos consultórios e que seria, inclusive, o autor do disparo que matou Flávio. O segundo participante está com o mandado de prisão temporária em aberto e já é considerado foragido da Justiça. O terceiro criminoso ainda não foi identificado. As investigações prosseguem, visando identificá-lo, para que o inquérito possa ser concluído e remetido à Justiça.

 

Informações: Assessoria de Comunicação – PCMG

_DSC0030

 

Comentários

Posts Relacionados