IMG-20151112-WA0039

Polícia Civil prende grupo suspeito de série de homicídios em Igarapé e região

12 nov, 2015 • Destaque, Jornal Regional, Telejornal

Policiais civis da Delegacia de Igarapé, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, prenderam, nesta quarta-feira (11), em São Joaquim de Bicas, sete integrantes de uma organização criminosa responsável por pelo menos 18 homicídios registrados no município e na Região Metropolitana. O último dos assassinatos ocorreu na mesma data das prisões, quando dois jovens de 19 anos, Douglas Silva de Paula, conhecido como “Doguinha”, e Hiago Veronez Neubaner, suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas em Igarapé, foram assassinados a tiros, no município de São Joaquim de Bicas.

Dentre os presos, está o líder do grupo criminoso, Matheus Henrique da Silva (conhecido como Arco), que teria planejado os assassinatos. De acordo com as apurações, a motivação do crime seria uma disputa pelo tráfico de drogas existente entre o grupo de Matheus e as vítimas, que teriam subtraído porções de drogas pertencentes ao bando.

A partir de interceptações telefônicas, a polícia descobriu que Matheus e outras seis pessoas teriam executado Douglas e Hiago a tiros, em uma mata da região do bairro Pousada das Rosas, em São Joaquim de Bicas. O veículo usado pelos os suspeitos  para a fuga foi interceptado pela equipe de policiais civis no local, sendo presos o motorista Célio César Ferreira e a companheira de Matheus, Karolaine Camilo de Oliveira.

O restante do grupo, contudo, conseguiu fugir a pé pela mata em outro veículo, que estava escondido no bairro Serra Verde, também em São Joaquim de Bicas. Após buscas, a polícia localizou este segundo veículo, onde estavam Matheus, Daniel Francisco dos Santos, Guilherme de Paula Silva e o casal Ramsés Fernandes Bahia e Gedália Pereira Lucindo. Todos foram presos em flagrante.

Com os suspeitos, a polícia apreendeu um revólver calibre .38 e um canivete, que tinham sido utilizados no crime.  De acordo com a delegada Carolina Carneiro, que coordenou as investigações, os levantamentos prosseguem de modo a confirmar a participação dos suspeitos em outros casos de homicídios, registrados desde 2014, sobretudo, nos bairros Resplendor, Roseiras e Industrial, em Igarapé. “Agora que os suspeitos foram presos e o material utilizado no crime apreendido, poderemos cruzar os dados dos suspeitos para avançar nas investigações dos inquéritos de homicídios já em andamento”, afirmou a delegada.

 

Assessoria de Comunicação – PCMGIMG-20151112-WA0039 IMG-20151112-WA0044 IMG-20151112-WA0046

Comentários

Posts Relacionados