12246691_893505140698569_3213553652960973173_n

PM intensifica policiamento para coibir assaltos em Caratinga

17 nov, 2015 • Destaque, Jornal Regional, Telejornal

Após um estudo feito em Caratinga para verificar os locais com maior incidência de assaltos, os setores que envolvem o centro da cidade e os Bairros Limoeiro e Santa Cruz foram identificados com os maiores registros criminais. Diante disso, nessas áreas, o policiamento foi intensificado e voltado para prevenção e repressão desses delitos.

No centro foi instalada a Base Comunitária Móvel, que conta com um efetivo de oito militares: com quatro policias que trabalham no ciclo patrulhamento e outros que trabalham na viatura Furgão. No Bairro Santa Cruz há o policiamento em motocicletas e no Limoeiro (e também no Santa Zita) foi implantado o policiamento em motocicletas para atender essas comunidades.
Para dezembro será lançada a Operação Natalina que contará também com o policiamento a pé e mais três militares que vão trabalhar em motocicletas, em média cilindrada, para prevenção e repressão a assaltos em estabelecimentos comerciais e a transeuntes.
Capitão Wesley Flávio Soares apresentou números, referentes a delitos na cidade: “Neste mês de novembro nós tivemos dez roubos consumados e uma ocorrência na modalidade tentada. Desses dez roubos, houve nove prisões. Três armas de fogo, além de motocicletas utilizadas em delitos, foram apreendidas. Então, a Polícia Militar tem feito a parte dela. Nossa taxa de repressão é altíssima se comparada a outras cidades do entorno. Os índices em Caratinga são melhores do que das cidades vizinhas”
Com a proximidade do Natal, como de costume, a PM tira o efetivo da administração e remaneja para o policiamento ostensivo. Esse ano há uma novidade que é o lançamento do GP Móvel. Mesmo assim, algumas orientações sempre são enfatizadas: “O principal alvo de assaltos são transeuntes. Deles são levados aparelhos celulares, na maioria das vezes. Então a PM pede para que a população não caminhe pelas ruas de forma displicente, navegando pelas redes sociais – durante a noite, principalmente, e em locais com pouca iluminação – para que crimes contra o patrimônio não aconteçam. A forma do cidadão se portar na rua evita que ele se transforme em uma vítima.”, afirmou Capitão Wesley.

Comentários

Posts Relacionados