105

OPERAÇÃO “FIM DE FESTA” DA POLÍCIA CIVIL DESARTICULA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA

7 out, 2016 • Destaque, Telejornal

5 pessoas foram conduzidas à Delegacia de Polícia Civil de Caratinga após cumprimento de mandados de prisão preventiva e busca e apreensão. Os jovens são suspeitos de integrarem uma organização criminosa de roubo de malotes de empresas que movimentam grandes quantias.
Victor Matheus Souza Vieira; Gustavo Barboza Fernandes, conhecido como “Gringo”; Igor Felipe Martins Vieira e André Luis de Abreu Limaforam presos na Operação “Fim de Festa”, desencadeada nesta quinta-feira (06).
Foram meses de investigações e, na manhã de hoje, os quatro suspeitos citados foram presos e um menor apreendido.
De acordo com delegado Almir Lugon, a organização criminosa agia da seguinte forma: eles realizavam o monitoramento de entrega de malotes de empresas que movimentavam grandes quantias na cidade. Após monitoramento e verificação de como a empresa atua na destinação do malote até o banco, eles se reúnem e decidem o modo como vão efetuar o roubo, realizando a abordagem com emprego de arma de fogo sabendo exatamente como a empresa age – o que facilita o sucesso do crime.
Os quatro maiores são acusados de terem participado de outros três roubos na região mas foram detidos nesta quinta-feira pelo roubo praticado no malote da Farmácia Indiana (registrado em agosto deste ano), onde “Gringo” e Victor, que seriam os executores, abordaram os seguranças do malote com arma de fogo e levaram R$ 53.000,00.
Este valor foi distribuído entre os quatro envolvidos. R$ 5 mil ficaram com André, R$ 2.600 com Igor e o restante foi dividido entre os executores.Na operação foram apreendidos dois carros e duas motocicletas. Alguns dos veículos foram utilizados para dar fuga aos envolvidos, um por ter sido reformado após o roubo do dinheiro e um quarto foi adquirido também depois da prática do crime. Os envolvidos informaram que as armas utilizadas no crime foram alugadas.
Peças de vestuário foram apreendidas. Além disso, na casa de Igor foram encontradas 132 pedras de crack. O menor, irmão de Igor, assumiu a propriedade dos entorpecentes. As investigações continuam e a Polícia Civil acredita que mais pessoas fazem parte da organização criminosa.A operação policial recebeu o nome “Fim de Festa” porque os investigados possuem boa posição social e gastam o dinheiro ganho nos roubos em lazer, entretenimento, compra de roupas e tráfico de drogas.
Os executores do crime, Gustavo “Gringo” e Victor já possuem passagens por tráfico de drogas.

 

Comentários

Posts Relacionados