14095714_1048715161844232_4948814162277659370_n

INÉDITO OURO NO FUTEBOL OLÍMPICO: SELEÇÃO VENCE ALEMANHA E SE RECONCILIA COM BRASILEIROS

23 ago, 2016 • Destaque, Telejornal

Enfim, campeão de tudo. Última conquista que faltava ao futebol brasileiro, a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos foi alcançada neste sábado no principal estádio do país. Palco da derrota para o Uruguai na final da Copa de 1950, o Maracanã agora está na história como o local onde o Brasil alcançou o inédito ouro. Após 1 a 1 no tempo normal, a Seleção Brasileira precisou dos pênaltis para superar a Alemanha (5 a 4), dois anos depois de sofrer a humilhante goleada por 7 a 1 na semifinal da Copa do Mundo de 2014, no Mineirão.

Derrotado nas três finais olímpicas que havia disputado, em Los Angeles-1984, Seul-1988 e Londres-2012, o Brasil contou com o talento e a sorte para chegar ao lugar mais alto do pódio na Rio’2016.
Capitão e grande estrela da equipe, Neymar colocou o Brasil em vantagem com uma cobrança de falta magistral aos 27 minutos do primeiro tempo. O golaço do camisa 10 amenizou a tensão causada pelos perigos trazidos pelo ataque alemão. Na etapa inicial, os visitantes acertaram três vezes o travessão de Weverton.
Sem ser vazado nas cinco primeiras partidas dos Jogos Olímpicos, o camisa 1 do Brasil foi superado aos 14 minutos do segundo tempo. Toljan cruzou rasteiro da direita e Meyer bateu cruzado, no canto direito.
Com a vantagem no placar desfeita, a Seleção Brasileira não demonstrou se abalar e teve boas chances, com Renato Augusto e Gabriel Jesus. A busca pelo segundo gol foi correspondida com incentivo, ainda que a torcida demonstrasse impaciência com a dificuldade do Brasil em balançar as redes germânicas novamente.
Embora tenha pressionado nos minutos finais, a Seleção Brasileira não conseguiu marcar o gol do título no tempo regulamentar. No início da prorrogação, Luan teve boa chance para balançar as redes, mas parou na defesa alemã. Já Julian Brandt finalizou para fora em lançamento por trás da zaga.
Na etapa final da prorrogação, Felipe Anderson teve a chance mais clara para o segundo gol, mas chutou em cima do goleiro Timo Horn. Enquanto a Alemanha trocava passes e pouco produzia, o Brasil esperava pelos contra-ataques. No entanto, sem as redes serem balançadas, a decisão foi para os pênaltis.
Nas penalidades, com os alemães batendo primeiro, Renato Augusto, Marquinhos, Rafinha e Luan converteram para o Brasil. Weverton defendeu a cobrança de Petersen, e coube a Neymar converter o pênalti do ouro inédito.

*Fonte: SUPERESPORTES / Fotos: GLOBO.COM

Comentários

Posts Relacionados