• Portal Julgamento 1
  • Portal Julgamento 3
  • Portal Julgamento 4
  • Portal Julgamento 12
  • Nivia Vitória
  • Renata Leite

Trio é condenado por morte de mãe e filha em Governador Valadares

4 jul, 2013 • Cidades, Destaque

O julgamento durou aproximadamente 15 horas e terminou por volta de 1 hora da madrugada desta quinta-feira (4). Breno Soares Oliveira, acusado de ser um dos assassinos e mentor do crime chegou ao Fórum de Governador Valadares por volta das sete e meia da manhã de quarta-feira (3). Os dois comparsas dele, Luciano Félix e Henrique Gerônimo chegaram minutos depois. Parentes da cabeleireira Renata Leite e de Nívia Vitória usavam camisetas pedindo por justiça.

“Quero que ele pague por ter tirado a vida da minha filha e da minha neta. Ele é um monstro, acredito na condenação máxima”, desabafa Nilza Leite, mãe de Renata e avó de Nivia

Nos depoimentos cada um dos réus apresentou sua versão dos fatos. Henrique assumiu que atirou três vezes contra Renata e que Breno matou a criança por estrangulamento. Luciano confirmou a versão de Henrique e negou qualquer tipo de envolvimento nos assassinatos. Luciano disse ainda que foi chamado por Henrique para ir ao local do crime e lá só ficou fumando crack.

Em seu depoimento, Breno confirmou que participou da execução de Renata com disparos de arma de fogo e que em nenhum momento deu facadas na cabeleireira. O ex-agente penitenciário negou ter assassinado Nívia Vitória, ao contrário do que disseram os comparsas dele. O advogado de Breno, João Pereira Neto, contou que segundo o seu cliente quem matou a criança foi Henrique.

“Enquanto o Breno escondia o corpo da Renata no mato, o Henrique tirou a Nívia Vitória do carro e a esfaqueou”.

O crime aconteceu no dia 30 de janeiro do ano passado. O ex-agente penitenciário, Breno, marcou um encontro com a cabeleireira que estava com a filha do casal, a pequena Nívia Vitória. As duas foram levadas para o Distrito Industrial. Luciano e Henrique já estavam no local. Em depoimento, os dois disseram que lá, simularam um assalto, e assassinaram a cabeleireira com tiros e facadas. Depois Breno estrangulou a própria filha, Nívia Vitória de 2 anos e enterrou o corpo da criança em uma cova rasa, cobrindo-a com cal.

De acordo o promotor da Primeira Vara Criminal, Marco Aurélio Romeiro Alves, Breno teria arquitetado o crime na tentativa de esconder o caso extraconjugal que ele mantinha com Renata.

Breno foi a júri popular e condenado a 59 anos de reclusão em regime fechado por duplo homicídio, o de Renata  Leite e de sua própria filha, Nívea Victória. Além dessas duas condenações, Breno foi condenado também pela ocultação do cadáver de Nívea.

Os comparsas de Breno, Henrique Gerônimo e Luciano Félix também foram julgados e condenados, em regime fechado, a 59 anos e 3 meses, por duplo homicídio e outros crimes.

Breno Soares voltou para o Presídio de São Joaquim de Bicas. Henrique e Luciano retornaram para a Penitenciária de Teófilo Otoni. Os três condenados não podem recorrer das penas em liberdade.

Nivia Vitória Renata Leite Portal Julgamento 12

 

Comentários

Posts Relacionados