Agentes de Saúde recolhem recipientes que podem acumular água

Governador Valadares pode ter epidemia de dengue

20 jun, 2013 • Destaque, Saúde

Mais de 3.500 casos foram registrados

 

Em 2013 até o dia 1º de junho foram notificados 3.527 casos de dengue, até o momento não houve nenhuma morte. O segundo levantamento de índice rápido por infestação de Aedes  Aegypti (liraa) deste ano, apontou um índice de 5,8% dos imóveis com foco do mosquito, taxa cinco vezes maior que a recomendada pelo ministério da saúde. O levantamento foi realizado entre os dias 11 e 15 de março, pelos 120 agentes de endemia. Em uma das casas vistoriadas, foram recolhidos recipientes que podem acumular água e a caixa d’água estava sem tampa. Dentro dela, havia lavras do mosquito da dengue. “Não pode deixar caixa d’água destampada. Ela é um foco de mosquito por causa da água parada. Nesta casa tivemos que improvisar telhas para cobrir a caixa”, relatou o agente de epidemia Íris Monteiro.

Dona Marlene já teve dengue e agora toma mais cuidados para evitar a doença. Diariamente ela ferve água e joga nos ralos e não coloca pratinhos nos vasos de plantas. “Tenho medo da dengue então eu limpo o terreiro da minha casa todos os dias e não deixo nada que possa acumular água”, disse a dona de casa.

O índice de 5,8% registra que há risco de epidemia e, mais uma vez, o liraa registrou que os focos de maior incidência estão dentro das casas,
principalmente nos ralos (37,3%) e nos pratos de vasos de plantas
(20,4%). No lixo, foram encontrados 15% dos focos, tinas/tonéis/tambores (14,7%), pneus (4,4%), caixas d’água (4,1%) e bromélias (4,1%).

Em 2012, 626.652 imóveis foram vistoriados em Governador Valadares
e, em 2013, até agora, 124.921 vistorias. “Todo
imóvel deve ser vistoriado. O agente localiza e destrói o foco, e ainda orienta a população a prevenir a dengue”, explicou a secretária adjunta de saúde, Kátia Barbalho.

 Sintomas

 Dengue Clássica

 Os sintomas da dengue, geralmente, aparecem no 3º dia após a picada do mosquito infectado com uma das 4 variações do vírus da dengue: febre alta de 39 ou 40ºc, dor de cabeça, dor no fundo dos olhos e em todo o corpo, cansaço, enjoo, vômito, dor abdominal, mal estar e vermelhidão na pele.

Esses sintomas duram, em média, 7 dias e recomenda-se uma consulta médica assim que a febre alta apareça, para que o médico certifique-se de que se trata da dengue.

Dengue Hemorrágica

Após o 3º dia de febre alta, surgem as hemorragias, como sangramento nasal, sangramento das gengivas, urina com sangue. Além disso, podem aparecer outros sintomas: dor de cabeça muito forte e no fundo dos olhos, olhos vermelhos, pintinhas vermelhas na pele, palidez, dor em todo o corpo, cansaço, dor abdominal intensa que não passa com analgésicos, vômito persistente, suor frio, pontas dos dedos e lábios arroxeados, agitação, sonolência, confusão mental, muita sede, boca seca e dificuldade para respirar.

Automedicação

 Pelo fato desses sintomas serem comuns a muitas outras doenças, a automedicação torna-se uma prática comum pela população, podendo levar ao atraso na procura de um atendimento médico.

“O uso de analgésicos e anti-inflamatórios nessa fase inicial da doença pode mascarar e dificultar o seu diagnóstico clínico, pois atua como paliativo dos sintomas. o paciente deve procurar atendimento médico de imediato, pois dengue mata”, explica o clínico geral Claiber júnior.

Comentários

Posts Relacionados