2

A expressão do caratinguense: 1 ano de Casarão das Artes

20 jun, 2013 • Sem categoria •

1 ano de existência de um espaço que fomenta a cultura: o primeiro aniversário do Casarão das Artes! Apesar da pouca idade, cerca de 3 projetos por semana foram apresentados lá durante esse tempo. Artistas também fizeram do local: seu palco! Um ambiente onde a expressão do caratinguense ganhou visibilidade, formas: traçando assim uma nova realidade!

A história das histórias; arte que promove outras artes; evidencia artistas: a materialização de sonhos!  De acordo com o Presidente da Fundação Cultural Casarão das Artes, Américo Galvão Neto: “O Casarão traz uma grande novidade que é o pertencimento da comunidade para representar os seus anseios, a sua expressão artística. Esse foi um ano de grande diálogo com a comunidade, de grande sintonia, com um sentimento de transformação.”

Através da iniciativa da Rede Doctum o antigo casarão, do advogado e político Agenor Ludgero Alves – construído no século XIX e que se encontrava em estado de deterioração – foi transformado em um espaço cultural voltado para a comunidade. O Diretor Presidente da Rede Doctum, Cláudio Leitão disse: “Nós sonhávamos e nosso sonho foi menor que a realidade. A vida trouxe nesse ano de atividades, de expressão muito mais. Na verdade é apenas um meio. É a alma do nosso povo, a arte da nossa gente que aqui se expressa e seguirá assim, eu espero, que por muitos anos!”

E para comemorar o aniversário desse palco que fomenta a cultura: música que embala, que alimenta! Após o recital de piano do Centro Musical Mozart, na última sexta-feira (14/06), a música clássica preencheu, com sua sonoridade, todos os espaços do Casarão das Artes no sábado (15/06).

00040.MTS.Still001É importante destacar que a musicalidade do brasileiro não se limita ao samba. Ela estende-se aos mais variados ritmos e até mesmo à música clássica. Talentos como a pianista mineira, natural de Caratinga, Simone Leitão, são destaques no cenário internacional por seu virtuosismo. Conhecida por sua vitalidade intensa, Simone Leitão acredita que a música de concerto pode comunicar de maneira profunda com as pessoas. Por isso a dedicação e o esforço em sua divulgação. “A música clássica está muito mais presente em nossa vida do que imaginamos. Eu acho que a interação com a contemporaneidade, com o que está acontecendo hoje, deve ser feita sempre, buscando cada vez mais espaços . Eu fico muito feliz porque hoje em Caratinga existe o Casarão das Artes. Além disso eu estou também muito orgulhosa do público daqui porque todo mundo participou e prestou muita atenção. E eu acho que é essa a mágica da música clássica: você tocar, o público ficar quietinho, porque está se alimentando, e todo aquele pensamento é para você também. Então cada um faz a sua viagem e assim, a mágica acontece.”, afirmou a pianista Simone Leitão.

O Quarteto Jovem Brasil Classical foi o responsável pelos olhares atentos e o deslumbramento de um público fascinado. A antropóloga, Dra Karen Strier, também se deslumbrou: “Eu achei incrível! A interdependência entre eles, a qualidade da música, tudo fantástico!”

Com apenas 17 anos, Thierry de Lucas Neves traça um rico enredo na música clássica. O talentoso violinista tem por onde herdar tamanha aptidão: “Eu venho de uma família de músicos portanto sempre fui influenciado por eles. O meu desejo pelo violino começou quando eu vi meus primos tocando e eu fiquei intrigado, querendo saber como saia o som, o atrito entre a corda e o arco. Então eu falei com meu pai que queria tocar violino, depois minha mãe me levou para aprender na igreja e aos 11 anos eu entrei em uma escola de música e nunca mais parei!”

Comentários

Posts Relacionados