Sem título

Jornalista Matheus Leitão lança obra literária “Em Nome dos Pais” no Casarão das Artes em Caratinga

29 maio, 2017 • Acontece, Destaque, Telejornal

O lançamento aconteceu na noite desta sexta-feira e contou com a presença de diversas pessoas. O livro chama a atenção por ser totalmente baseado em fatos reais. Ele conta a história dos pais do jornalista que viveram e sofreram na didatura. Outro ponto que desperta a curiosidade do leitor é a busca do escritor pelo delator de seus pais. “O Cara que delatou os meus pais deu meu nome, eu precisava ir atrás dessa história”, disse Matheus.
A jornalista e também escritora Miriam Leitão e mãe de Matheus Leitão esteve presente no lançamento prestigiando o filho. Para Miriam é “um momento especial e emocionante ver a minha história sendo reconhecida pelo meu filho. A época da ditadura foi um momento muito forte na minha vida. Sobrevivi a ditadura”.
O presidente da Rede de Ensino Doctum e tio do escritor Matheus Leitão, Cláudio Leitão comentou da satisfação em receber o sobrinho no Casarão das Artes. “Esse é mais um momento marcante para o Casarão que acolhe mais uma bela obra literária. Eu particularmente me emociono muito,porque acompanhei a construção dessa história”.

“Em Nome dos Pais”
O livro trata de uma história real, um conto. Matheus Leitão ouvia as expressões “perseguição”, “prisão” e “porão” sussurradas por seus pais, os jornalistas Marcelo Netto e Míriam Leitão. A assustadora palavra “tortura” apareceu bem mais tarde. Movido pela curiosidade de compreender o passado, o jovem perguntador passou a recolher retalhos de uma história dolorosa, que se iniciou em 1972, no Espírito Santo, quando os pais militavam no PCdoB. Delatados por um companheiro, foram presos e torturados. Na ocasião, Míriam estava grávida de Vladimir, o primeiro filho do casal.
Matheus também seguiu a carreira de jornalista, dedicando-se a reportagens sobre direitos humanos e ditadura. Em nome dos pais é resultado de suas incansáveis investigações, que começam pela busca do delator e seguem com a localização dos agentes que teriam participado das sessões de tortura de seus pais. Passado e presente se entrelaçam nessa obra, que reconstitui com rigor eventos do início dos anos 1970 e, ao mesmo tempo, apresenta a emocionante peregrinação do autor pelo Brasil atrás de respostas.
Uma história sobre pais e filhos, sobre reconciliação e responsabilidade, sobre encontros impossíveis. É também uma história sobre um país que ainda reluta em acertar as contas com um passado obscuro.

Comentários

Posts Relacionados