13227795_990756780973404_4080566614887886139_o

EMPRESA INVESTE EM FÁBRICA DE ROUPAS ÍNTIMAS NO PRESÍDIO DE CARATINGA

18 maio, 2016 • Destaque, Telejornal

Uma parceria entre o poder judiciário e uma fábrica de roupas irá permitir que alguns detentos do Presídio de Caratinga possam trabalhar enquanto cumprem a pena. A atividade de costura também permitirá o abatimento da pena.

A cerimônia de lançamento da fábrica de costura no presídio contou com a presença do juiz da 1ª Vara Criminal e Diretor do Fórum de Caratinga, Consuelo Silveira Neto. O projeto foi batizado de “Costurando Liberdade” e é visto como uma forma de oportunidade aos detentos para que eles possam corrigir os erros cometidos no passado e agregar conhecimento profissional para o futuro.
As máquinas de costura e os materiais que serão utilizados na confecção foram fornecidos pelo Governo do Estado. Os detentos escolhidos inicialmente para participar das atividades na fábrica já possuíam uma pequena experiência com trabalhos artesanais. Alguns deles realizavam reformas nos uniformes dos próprios detentos.
A proprietária da fábrica de confecções, Kátia Júlia Dias Faiko, será a responsável pelo treinamento de 44 horas semanais dos detentos. Os presos irão produzir apenas cuecas. A empresária afirmou que espera contribuir com a ressocialização dos encarcerados. Silson Rodrigues Vieira é um dos presos escolhidos para trabalhar na fábrica. Ele disse que está feliz com a oportunidade de poder mudar de vida.

Comentários

Posts Relacionados