CASO TIOLA.00_08_08_13.Quadro002

‘CASO TIOLA’: TEM INÍCIO JÚRI POPULAR DE RODRIGO, ACUSADO DE TENTAR MATAR O PRÓPRIO PAI

18 maio, 2016 • Destaque, Telejornal

Acontece hoje (18) o julgamento de Rodrigo Tiola Alves que foi preso em flagrante pela Polícia Militar, no dia 15 de agosto do ano passado, após tentar matar o próprio pai a facadas. Nesta quarta-feira o corpo de jurados decidirá se ele é culpado ou não e a possível pena a ser cumprida.

A tentativa de homicídio aconteceu quando pai e filho preparavam um churrasco em uma propriedade, no Córrego Brejaúba, na Zona Rural de Santa Rita de Minas. O pai, João Tiola Filho, disse que repreendeu Rodrigo porque ele tinha deixado um refrigerador desligado. Diante disso, houve a agressão onde Rodrigo desferiu quatro golpes de faca contra o pai. O mecânico João Tiola tentou se defender e antes de sair, mais quatro facadas foram desferidas nas costas dele. Mesmo com graves ferimentos, a vítima conseguiu entrar no carro e seguir até Santa Rita de Minas. Lá, um taxista trouxe João Tiola até o Pronto Atendimento Microrregional, em Caratinga, e depois, ele foi transferido para o Hospital Nossa Senhora Auxiliadora. A vítima ficou internada por 6 dias e foi submetida a cirurgias. Na manhã de hoje, o assistente de acusação, Max Capella, falou com a imprensa sobre a linha de atuação que está sendo seguida. Max deixa claro que Rodrigo é um perigo não só para a família dele mas também para toda a sociedade.
A família disse que desde os 10 anos de idade Rodrigo tem predisposição para o uso de drogas. Por várias vezes eles tentaram interná-lo porém ele resistia ao tratamento.
Rodrigo já foi preso por furto, tráfico de drogas, lesão corporal seguida de morte, e, inclusive, ameaça contra os familiares. João Tiola disse que hoje é um dia muito difícil para ele.
Rodrigo é acusado de tentativa de homicídio com possibilidade de três qualificadoras: motivo fútil; recurso que impossibilita a defesa da vítima e motivo torpe. A linha de defesa de Rodrigo sustenta a versão de que o acusado agiu em legítima defesa.

Comentários

Posts Relacionados