18199203_1291817390867340_3049148098028541835_n

Caratinguense morre após assalto em Vila Velha

27 abr, 2017 • Acontece, Destaque, Telejornal

O caratinguense, Aílton Medeiros Lana, de 46 anos, que residia em Vila Velha, morreu após ser jogado para fora do carro durante um assalto. O fato aconteceu na manhã da última terça-feira, no bairro Soteco. A família de Aílton, procurava pelo homem e só recebeu a noticia 24h após o ocorrido. Sem saber notícias de Aílton, a esposa e as filhas começaram a procurá-lo. “Nosso desespero começou na hora do almoço. Meu pai nunca deixava o celular desligado. Estava sempre online no WhatsApp. Desde 12h minha mãe ligava para ele e o telefone estava desligado.”

Às 22h, a família ligou para a Guarda Municipal de Vila Velha. “Eles falaram que tinha uma ocorrência em Soteco. Saímos para procurar. Até, então, ele teria sido levado para o Hospital Antônio Bezerra de Farias. O Samu tinha levado ele para lá. Chegamos no hospital, mas ele não estava. Fomos em cinco hospitais: dois em Vitória e três em Vila Velha.”

Ainda sem notícias, na quarta-feira (26) pela manhã, os familiares, com a ajuda de pessoas conhecidas, descobriram que Aílton estava no Hospital São Lucas. “Quando chegamos lá, o meu pai não estava identificado. No sistema, não aparecia o nome dele. Mas, atrás da recepção, minha mãe conseguiu ver o nome do meu pai escrito em um guarda-volumes. Isso aconteceu por volta das 10h da manhã.”

No entanto, a luta da família não tinha terminado. “Demorou uma hora para encontrarem o meu pai dentro do hospital. É muita má vontade. A funcionária viu o nosso desespero. O hospital em momento nenhum entrou em contato com a família. Os bandidos roubaram o carro e o celular, mas os documentos estavam na roupa dele. Minha mãe viu que tinha tinha roupa, carteira e chinelo no guarda-volumes.”

Quando ele foi identificado, a mãe de Analice conseguiu, finalmente, ver o marido antes de morrer. “Foram 24 horas de agonia. Era o meu pai mesmo. Ele estava com diversos traumatismos. Bateu com a cabeça no meio-fio. Foi uma pancada muito violenta. Minha mãe é da área da saúde. Quando ela viu o meu pai, falou que era só Deus. Já não podia fazer nada”, relata a filha.

Às 13h de quarta-feira, o pai da estudante não resistiu e faleceu. Nesta quinta-feira (26), a família segue com o corpo de Aílton para a cidade de Caratinga, em Minas Gerais, onde ele será velado ainda hoje ou na manhã de sexta, dependendo do horário que chegarem ao local.

A estudante contou ainda, que, segundo a guarda, o carro do pai – um Golf prata -, teria sido usado em um outro assalto em Vila Velha.

Foto e informação: Gazeta Online

18199203_1291817390867340_3049148098028541835_n

Comentários

Posts Relacionados