13935add-e8f8-4ce8-b7c3-9864bb3613cf

Homem de 52 anos é encontrado vivendo em condições sub-humanas no bairro Esperança em Caratinga

26 jan, 2016 • Destaque, Jornal Regional

Os moradores do bairro Esperança entraram em contato com nossa equipe de reportagem para relatar a situação de um senhor que estaria vivendo em uma situação de completo abandono, sem cuidados médicos e falta de higiene. Élcio Alves Gonçalves, de 52 anos, é morador da rua Coronel Chiquinho, local também conhecido como “Morro da Antena”. Nesta terça-feira, nossa equipe foi chamada até o local e constatamos o completo abandono pelos familiares dele. Além disso, a casa estava uma completa desordem, sendo materiais espalhados por todos os lados, muito lixo, além do cheiro forte. Quando entramos no quarto, vimos uma pessoa debilitada, sem forças até para se levantar. O que se pode ver é que Élcio mal se alimentava, pois a comida em cima do fogão parecia estragada. Sem luz, sem água e sem cuidados, o senhor que possui epilepsia estava com o rosto machucado devido aos tombos sofridos dentro da própria residência. Ao constatarmos a situação, entramos em contato com a secretária de Ação Social, Lívia Rodrigues, que imediatamente enviou uma equipe para analisar a situação e tomar as devidas providências.

A equipe da unidade de saúde do bairro Esperança não estava no local. O posto estava fechado e nenhum enfermeiro pode dar assistência. A situação de Élcio, segundo os moradores é antiga, já que há muito tempo ele estaria morando naquelas condições. A gravidade da situação não foi repassada pela coordenação do Posto de Saúde ao CRAS, Centro de Referência da Assistência Social do Bairro Santa Cruz, mas Edivânia se prontificou a tomar as medidas necessárias para ajudar o homem.

Agnaldo Bezerra da Silva é o vizinho que chamou nossa equipe e os agentes de saúde do bairro para verem a situação. Segundo ele, diversas vezes escutou Élcio cair em casa e foi ajudá-lo. Ele descreve que a situação é de muito risco, já que todo o material que é recolhido pelo homem na rua, fica lá, jogado, podendo trazer doenças para quem mora ali perto.

O Corpo de Bombeiros comunitário de Ubaporanga foi chamado para retirar Élcio da casa e encaminhá-lo ao Pronto Atendimento Microrregional para receber os cuidados e depois ser tratado pelo CRAS.

Comentários

Posts Relacionados